Dúvida de português: “devido a”

Eu encontrei um serviço no website da Academia Brasileira de Letras (ABL) muito interessante chamado “ABL Responde”. Está na opção “Nossa língua”. Você envia uma dúvida de português e eles respondem quando se trata de dúvida não comum. Enviei uma pergunta ontem sobre o uso de “devido a” e recebi a resposta no dia seguinte, hoje. Abaixo transcrevo a resposta recebida.

 

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS
_____________________________________

ABL RESPONDE
Pergunta : Fui informado que o uso do verbo “dever” deve ser restrito ao significado de “dever favor” ou “dever dinheiro”, mas nunca substituindo “por causa de”. Assim, a frase “O carro parou devido a um problema no motor” não estaria correta. Mas sim “O carro parou por causa de um problema no motor”. De fato existe essa restrição? Que livros eu poderia procurar para sanar esse tipo de dúvida? Obrigado.

Resposta : A expressão devido a foi considerada galicismo pelos puristas, que sugeriram em seu lugar que se usasse em virtude de, por causa de, graças a, por obra de, mas hoje é aceita normalmente em nossa língua.

P.S.: Foi só eles me mandarem a resposta e achei este link aqui.

About these ads

26 pensamentos sobre “Dúvida de português: “devido a”

  1. Boa tarde a todos os senhore,olha gostaria de que vocês me esclarececem uma duvida,em Salvador tem um bairro por nome de Itapuan que se escreve de duas maneiras,Itapuan,Itapuã,qual a maneira correta de escrever?

    desde já agradeço.

    att:José Raimundo da Silva Gomes

    • Prezado Sr. José Raimundo,

      Eu sugiro que o senhor contate a Academia Brasileira diretamente. O link para o serviço de consulta está no website “http://www.academia.org.br”. Clique no link “Nossa Língua” e depois em “ABL Responde”. O meu post foi apenas uma resposta que recebi deles a uma consulta sobre o uso do term “devido a”.

      Atenciosamente,

      Daniel

  2. Eu gostaria de prolongar o tempo de garantia de um produto que comercializo.Eu escrevo: garantia ESTENDIDA por mais um mes, ou garantia EXTENDIDA por mais um mes?

    Desde já agradeço

    Claudia Peixoto

    • Olá, Claudia. O pouco que sei da nossa língua, “estendida” vem do verbo “estender”, que se refere a, por exemplo, distribuir a roupa no varal (estender a roupa). Já a palavra “extendida” vem do substantivo “Extensão”, que se refere a dimensão, intervalo. Como você fala de garantia “maior”, a palavra “extendida” é a correta, por se tratar de alongar o intervalo, a “distância” no tempo. A palavra “extendida” não existe. Procure no dicionário o significado das palavras para se certificar.

      P.S.: Texto editado em 04/set/2012.

      • Oi, Daniel, vi seu comentário e gostaria de dizer que a palavra “extender” não existe. A palavra correta, ou seja, o verbo é “estender” com “s”, mas o substantivo é “extensão” com “x”. Abraços,

    • Olá, Rogério. Obrigado pelo seu comentário postado. Eu não sou especialista em língua portuguesa. Como leitor, para mim faz mais sentido uma ponte “sobre” o rio. A palavra “em cima” fica parecendo que a ponte está flutuando na superfície do rio. Os artigos em jornais e revistas que dei uma olhada também falam de “ponte sobre o rio”. Não custa checar um professor de português só para tirar a dúvida.

    • Olá, Betina.

      Consultando o Micahelis, item 9, você encontra uma recomendação para o uso da forma “ter de” ao invés de “ter que”, para sentido de obrigatoriedade, como é o seu exemplo.

      Consulte outros dicionários para ver o que eles têm a dizer.

  3. Olá, gostaria de saber se há diferença e qual, entre responsabilidade estracontratual e responsabilidade extracontratual. Caso não, porque ambas são utilizadas? Obrigada.

    • Olá, Carla.

      Novamente, insisto aos amigos que eu não sou professor da língua portuguesa. Peço que consultem o dicionário ou um profissional da área para informações mais precisas.
      Quanto à sua dúvida, não existe a verbete estracontratual até onde sei. Verificando alguns documentos do Direito, utiliza-se “extracontratual”.

  4. tenho uma duvida, em relação, a conjugação do vrbo ouvir nessa frase: Senhor, ouve minha oração! O correto seria ouve ou ouça?

    • Olá, Jaquiele.

      Se você procurar um livro de gramática, você verá que as conjugações “ouve” e “ouça” são chamadas de “imperativo afirmativo”. O imperativo indica uma ordem, um comando. “Ouve” tu e “ouça” ele. Na frase que você me passou, o correto é “ouve”, pois você conversa com o “Senhor” (tu) e não com Ele. O interlocutor está mais próximo (tu) e não mais adiante (ele). Não sou professor de português. Logo, sugiro sempre que procure um especialista da área ou pelo menos consultar a gramática.

  5. Assinale a alternativa cuja expressão destacada
    NÃO é um verbo.
    (A) “’Não é porque o número de casos baixou que
    podemos relaxar…’”
    (B) “Com a maior movimentação de pessoas no feriado do
    carnaval, há maior risco de a doença…”
    (C) “Desses, 60 estão sob risco de surto (infestação predial
    superior a 3,9%).”
    (D) “…como a distribuição de capas para tanques de água
    e a intensificação da aplicação de inseticida…”
    (E) “…os tipos 1 e 3 do vírus circularam mais recentemente
    no Estado…”
    se puder me responder antes do dia 14agradeço

    • Lucas,

      Antes de mais nada, obrigado pela visita ao meu blog. Depois, cabe novamente um esclarecimento. Eu NÃO SOU um especialista em língua portuguesa, gramática ou sintaxe. Portanto, não sou a pessoa com autoridade suficiente para lhe responder com propriedade a pergunta que você postou. Posso dar uma OPINIÃO como leigo e usuário que sou da língua. Eu recomendo que procure um profissional da área para responder a questão para você ou livros de gramática.

      Dito isso, tenho uma consideração e um PALPITE de qual item é a resposta. A consideração é sobre o enunciado. Uma oração não pode ser um verbo NUNCA. Verbo é a classe de uma palavra. A oração PODE funcionar como se fosse algumas classes de palavra, como é o caso, por exemplo, da oração subordinada substantiva (substantivo), ou da oração subordinada adjetiva (adjetivo), ou da oração subordinada adverbial (advérbio) e etc. Dito isto, eu SUPONHO que o enunciado esteja perguntando (se ele estiver completo e correto) qual oração não tenha um palavra da classe verbo. Esse é o caso da letra D.

      Insisto que procure um profissional da área.

    • Olá, Lilian.

      Obrigado pelo seu contato. Insisto em dizer aos colegas que me consultam que eu não sou um especialista da língua portuguesa. O post desta data no blog é apenas para compartilhar a experiência que tive com um serviço que a Academia Brasileira de Letras oferece.

      Ainda assim, tirando a sua dúvida, eu consultei o dicionário Michaelis e eles fazem menção a “ficar em jejum” ou “estar em jejum”. Eu imagino que isso ocorre porque a preposição “de” é um indicador de “posse”. Por sua vez, “em” é uma preposição que introduz um objeto indireto. Eu entendo que “ficar em jejum”, por exemplo, o verbo “ficar” precisa de um objeto para completar o seu sentido. Logo, “em” é o mais correto.

      Volto a pedir aos leitores deste blog que procurem um professor de português ou especialista em línguas para tirar as dúvidas. Ou mesmo consulte um dicionário ou gramática.

      Abraços.

  6. Sacanagem… confundiram legal a sua dica, né?! rs… Mas ficou legal sua sugestão no Blog e foi muito atencioso com quem te perguntou tbm, embora já abusaram com certeza! kkkk
    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s