Zaterdag en zondag verslag

MauritshuisPara encerrar uma semana cheia, não podia deixar de fazer algo diferente. Desta vez, foi uma pequena excursão para Den Haag (Ltspkr.pngDen Haag) ou Haia, em português. Eu e mais cinco amigas. Bacana que tínhamos uma pessoa da Turquia e outra da Espanha no grupo. Na verdade, o nome da cidade é  s’-Gravenhage (Ltspkr.png‘s-Gravenhage), “A Floresta do Condado”. Esse prefixo s’ é a abreviação de “Des”, que é uma forma arcaica da preposição “de” mais o artigo “o(a)”. Frio, como não podia deixar de ser. Nós fomos de trem e simplesmente caminhamos alguns quarteirões. Bem próximo mesmo. Paramos para um monte de fotos aqui e ali. Estávamos indo para o Museu de Maurício de Nassau (Mauritshuis). Ela abriga algumas peças de Rembrandt e de outros pintores holandeses menos conhecidos pelo público em geral. Uma obra em especial, de Johannes Vermeer, Het meisje met de parel (“A garota com a pérola”, 1665), estava exposta. Existe até um filme de ficção sobre esse pintor, com o mesmo nome da obra (“The Girl with a Pearl Earring”). Por acaso, eu tinha assistido a esse filme antes! O João me passou ele sem querer. Eu tinha lhe pedido um episódio do seriado “Battlestar Galactica” e veio esse com o nome trocado! Também vi obras muito legais que retratam coisas do Brasil, como uma obra atribuída a Albert Eckhout (não se tem absoluta certeza da autoria), “Duas Tartaguras Brasilieias” (Studie van twee Braziliaanse schildpadden, 1640), feita a pedido de Maurício de Nassau há mais de 350 anos. Outra, do mesmo autor, retrata a Ilha de Itamaracá. E de quebra, uma das pessoas do próprio museu era uma brasileira, de Tocantins, casada com um diplomata holandês, morando aqui há muito tempo. Trabalhava de voluntária lá. Na volta do museu para a estação, paramos para uma pizza no “Pinocchio”. O pessoal do restaurante de fato tinha cara de Italiano. Porém, que pizzazinha fraquinha! Francamente, a nossa é melhor!

Na sexta eu fui para um “vinho e queijos” na casa de uma outra brasileira, também casada com um holandês. Foi bacana, pois conheci outros brasileiros também perdidos por aqui. Porém, a maioria está voltando para o Brasil em pouco tempo. Muitos estão em doutorado sanduíche ou pós-doutorado. Começou lá pelas 10 da noite. Fui dormir mesmo lá pelas 4 da manhã. No dia seguinte, acordei às 9h para me encontrar com o povo e irmos para Haia. Rapaz, estava um bagaço. Andando no museu, por mais de três horas em pé… nossa. Meus joelhos doíam. Isso é para aprender que eu não tenho o pique da Marie-Joe! Para descontar, de sábado para domingo, hoje, dormi direto por 10 horas. Faziam MUITO tempo que eu não fazia isso.

Domingo foi dia de limpeza, lavanderia e estudar. Amanhã, acreditem se quiser, tenho que entregar trabalho de casa!!! Essa vida de estudante ainda acaba comigo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s