Visitar Amsterdam

CanaisVou escrever dois posts hoje porque quero registrar algumas “certezas” que me ocorreram durante a visita a Amsterdam. Se você nunca visitou Amsterdam, é uma ótima idéia fazer primeiro um passeio de barco de 1 hora pelos canais de Amsterdam. Tem várias companhias que oferecem o serviço, com diferentes preços. Escolhemos uma empresa chamada Lovers, com preço de 9 euros. Tinha uma outra por 7 euros também. Qual a diferença? Não sei. O capitão do nosso barco era um gozador e piadista. Foi engraçado e o passeio agradável. O passeio parece meio rápido, mas é que tem muita coisa para ver. O passeio sai da estação central de trem e volta lá. Para os demais lugares, é legal ir adando pela rua e ver o movimento. Aliás, tem MUITO movimento. Muita gente.

Mais três dicas cabem aqui: 1) os ciclistas são loucos, atropelam mesmo; logo, não atravesse a ciclovia sem olhar para os lados; 2) tem batedor de carteira; não assaltante, mas gente que procura dinheiro fácil de pegar; 3) Amsterdam é uma cidade com MUITAS atrações; francamente, programe-se para fazer um ou, no máximo, dois passeios interessantes por dia. Um museu e outra coisa que não seja um museu, para não “saturar”. Ler sobre o museu antes ajuda, pois cada um tem uma organização das obras e peças de arte muito particular. Toma um bom tempo até entender o que o museu quer informar.

Finalmente, sobre os canais: não cheiram bem. É o esgoto da cidade. As casas-barcos existem e tem de tudo que é tipo e tamanho. Preço médio de 300.000 euros. Como estamos saindo do período de frio por conta da entrada na Primavera, as plantas ainda não estão verdes e nem floriram. A paisagem continua cinzenta. Hoje também entramos no horário de verão. Lá vou eu ter que acordar mais cedo de novo…

No final, foi bem legal. Chegamos lá pelas 12h30, depois de dar muitas voltas com o carro. O nosso amigo que dirigia conhecia uma dica supimpa: estacionar o carro em Amsterdam Norte, um bairro do outro lado do rio. Não se paga estacionamento e se pega um ferry-boat grátis para o outro lado, que pára exatamente na estação central de trem. Só tomar cuidado que existem dois ferry-boats que param em pontos diferentes de Amsterdam Norte.

Anúncios

8 pensamentos sobre “Visitar Amsterdam

  1. And the Red Light District?? Hehehe…

    Quando fomos fazer esse passeio pelos canais o cara vacilou, bateu numa tora de madeira e quase que o treco vira. Lembrou aquele barqueiro da Serra da Mesa que quase matou eu, você e Shozo.

  2. Na Red Light não deu tempo e as minhas amigas não quiseram ir. Sim, essa do canal é fo… É muito, muito apertado. Cara, é muito barco ao mesmo tempo fazendo o passeio. Felizmente, o nosso capitão era bom de manobra e gente boa. Para cada passageiro, ela chegava e perguntava de onde era. “Ah, da Finlândia! Que bom, a apresentação pode ser em inglês!”; “Ah, da Alemanha! Que bom, a apresentação pode se em inglês!”. No final, ele falava a mesma coisa para todo mundo! Pasmem, mas depois percebi que o cara era poliglota mesmo! Outra coisa engraçada era ele ensinando a gente falar em Dutch! Tivemos aulas de “como impressionar os seus amigos falando Dutch!”. Ele escolheu uma frase que só tinham palavras com aquele “rr” de garganta deles! Ele falava um trecho e o povo repetia! No final, quem disse que conseguímos terminar a frase? Demos sorte! Foi bem engraçado!

  3. Olá, Marcella. Basta ir de Amsterdam pelo sistema de trens da NS (www.ns.nl) e parar em Bruxelas (Brussels). De Bruxelas sai trens a cada 30 minutos, mais ou menos, para a Inglaterra. Eles vão pelo túnel por baixo do Canal da Mancha. É preciso chegar 30 minutos antes da saída para o “check-in”. Não precisa reservar a passagem. A viagem pelo Eurotúnel leva 1h51. Porém, não é o jeito mais barato. A forma mais barata combina trem e ferry-boat. Mais dicas em http://www.seat61.com/Netherlands.htm.

  4. olá, chegarei em amsterdam dia 13/04 com um carro alugado em Bruxelas, o que sugere para estacionamento?
    essa época já vale a pena visitar o parque keukenhof? as tulipas já floresceram?

    • Olá, Paula.

      Eu não recomendo deixar o carro em nenhum lugar de Amsterdam. É MUITO caro. A dica dos “nativos” é parar na margem oposta do Rio Dan, onde sai a balsa. Tem uma balsa gratuita que cruza desse bairro (Noord) e para em frente da estação central de trem (nos fundos, na verdade). Veja este link no Google Maps. Procure algum lugar em torno da Van Der Perkstraat para estacionar. Tem algumas áreas que é tipo uma “zona azul”. Mas se entrar ali pelo bairro, tem lugares que não tem faixa e se pode estacionar de graça. Esta rua é paralela ao Florapark (um parque mesmo). Depois, vá caminhando até a Buiksloterwegveer, na ponta onde desemboca o canal. Ali é de onde sai a balsa. Tome cuidado que sai duas balsas. Uma que vai para a estação central de trem e outro que desce um pouco mais. Na pior das hipóteses, se pegar a balsa errada, só vai ter que andar um pouco mais até chegar à estação central. Mas para ser franco, eu não alugaria o carro em Bruxelas. Eu simplesmente pegaria o trem de Bruxelas e iria para a Holanda. É menos complicado. Se você é turista, deve ter o Europass, não? Caso não tenha, ao chegar na Holanda, vale à pena comprar um “passe para horas fora de pico”. Não me lembro o nome em holandês. Mas tem o formulário em todas as estações de trem, do lado dos guichês. Há dois anos atrás, o preço da anuidade era 56 euros por passe. Com um passe, pode-se comprar tickets para até quatro pessoas. Com esse ticket, o desconto é de 40% na passagem quando ela é feita depois das 9h da manhã. Assim, usando para quatro pessoas, uma ida de Amsterdam até o aeroporto (para pegar o ônibus para Keukenhof), já paga a anuidade. Outra dica é comprar os passes de visita a museu. Em qualquer museu de Amsterdam, você compra um passe para museus que lhe garante entradas gratuitas em alguns museus e, nos mais badalados, um desconto de 50% na entrada. O passe custava 36 euros, se não me engano, e tem validade nacional. Mas não tem limites de museus visitados. Outra dica é comprar algumas entradas pela Internet, como o da casa de Anne Frank e do Museu de Cera. Não se pega fila e tem desconto.
      Quanto a Keukenhof, o parque já abriu, mas vai estar frio. O mais, mais legal mesmo, se você tiver pique e espírito de aventura, é alugar umas bicicletas e fazer um passeio de Harlem até Keukenhof. Com a ajuda de um GPS, claro. Mais bonito do que Keukenhof são as pequenas fazendas de tulipas. Keukenhof é caro e na verdade é “feito”, um verdadeiro parque artificial de flores. Não deixa de ser bonito, mas não é tão “natural”.

  5. Olá Daniel, tudo bem?
    Estou indo com meu namorado para Amsterdam em janeiro e estamos com a seguinte dúvida: entregar o carro na chegada ou estacioná-lo em Amsterdam Norte conforme você sugeriu??? Vamos ficar no hotel NH Museum Quarter e pelo mapa achei que fica muito distante… O que você nos sugere? É muito necessário ter um carro em Amsterdam? Estamos indo pela primeira vez…
    Obrigada pela atenção, Natalia.

    • Oi, Natalia! Obrigado pelo seu contato. Se é a primeira vez em Amsterdam, provavalmente você irá visitar os pontos mais famosos. Todos eles podem ser feitos perfeitamente à pé. Não precisa de carro mesmo. Janeiro vai estar bem frio e com muita neve. Os canais poderão estar congelados. Andar de carro para quem não está acostumado com essas condições não é uma boa ideia mesmo. Leve calçados impermeáveis e de sola grossa. Além disso, tem os Trams urbanos que você pode pegar caso o frio esteja incomodando muito. Abraços e boa viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s