Adeus Ano Velho… Feliz Ano Novo!!

Final de tarde em Scheveningen

Final de tarde em Scheveningen

Aqui vai o último post de 2008. Balanço geral: um ano de muitas mudanças, de coisas novas, de amigos novos, de lugares novos. Como toda fase de mudança, é um momento de estranhamento, de adaptação, de desconforto, de aprendizado. Um longo ano para tudo isso e ao mesmo tempo. O que me conforta é que normalmente essas fases são sempre as mais difíceis de todo o processo. Depois, fica mais fácil, como um corpo que sai da inércia. Enfim, sobrevivi a essa fase. Apesar do meu futuro ainda bastante “nebuloso”, acredito que este ano aprendi (e ainda estou aprendendo) coisas importantes. Acho que de todas, a mais importante foi ter auto-estima elevada. O tal “confiar no taco”. Saber do que você é feito, do que você é capaz, e não duvidar disso. Respeitar o seu próprio tempo, o seu jeito de pensar e fazer as coisas, como as coisas corretas a serem pensadas e feitas naquele momento. Claro que “correto” é um julgamento de valor. Ele varia com a nossa experiência, com o nosso amadurecimento e, conseqüentemente, com o tempo. Mas o importante é que se acredite e se guie por ele. É preciso. Como disse a um amigo meu, o importante não são os altos e baixos pelo que passamos na vida. Mas onde queremos chegar, o nosso “norte magnético”, a nossa motivação. Os altos e baixos são os meios, as lições para aprendizados, para o amadurecimento do espírito, para nos fazer sensíveis e apreciadores daquilo que buscamos. É o formão do carpinteiro que nos dá forma para sermos a cadeira que sustenta, a mesa que serve, a porta que protege. Um formão que corta e machuca, alternado pelas mãos do carpinteiro que apreciam a forma. É importante acreditar no que se quer ser. De outra maneira, seremos um toco de madeira servindo de peso de papel. Como o hinduísmo nos ensina, para se crescer, é preciso caminhar no tempo eterno de Vishnu, em ciclos alternados de criação de Brama e de destruição de Shiva. Assim, para a nossa alegria, até o peso de papel tem uma segunda chance de ser. Consumido pelo fogo, pode aquecer corpos gelados e, assim, servir a um novo propósito. Mudar de “norte” não é problema. Mas é preciso acreditar enquanto o perseguimos.

Que 2009 seja um ano de mudanças desejadas. Que sejam desejos bons. Que seja mais um ano de boas lições. Feliz Ano Novo e que Deus os abençõem. Gelukkig Nieuwjaar!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s